Loading...

Um Verdadeiro Paraíso Perdido no Atlântico

"...POR ISSO EU SOU DAS ILHAS DE BRUMA ONDE AS GAIVOTAS VÃO BEIJAR A TERRA..."

Seguidores - PRESENÇA NECESSÁRIA PARA CAMINHAR...

PRESENTES DE AMIGAS

PRESENTES DE AMIGAS
SELINHO DA DINDA PARA MIM

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

PARA GERALDO, MEU GRANDE COMPANHEIRO

PARA MEU COZINHEIRO NESTE ENTARDECER DA VIDA.

Quantas vezes de manhã percebia no fogão evidentes sinais de que alguém de madrugada, sorrateiramente, havia invadido a geladeira em busca, sabem do quê? Lingüiça, bem gorda, atentado fatal a um fígado não muito jovem e com sérias evidências de esteatose. De outras vezes, aquele pratão de feijão com alho e azeite também havia sido motivo de deleite sem fim. A panelinha velha de fazer calda de nega-maluca em muitas manhãs aparecia com uma água cor de laranja. Salsicha com um monte de mostarda e lá vai no outro dia aquelas homéricas cagadas literárias que aos poucos foram se transformando em acirradas competições para ver quem conseguia resolver o caderno de palavras cruzadas, comprado no Silva enquanto eu ia acertando as contas no caixa. Ó vida, ó dor!
Assim se passaram muitos anos. Quantas vezes encontrei o autor destes pequenos roubos, arrumando alguma máquina, ou coisa que o valha, com uma mão e, com a outra, comendo às escondidas salsicha crua, porque o sargentão português naquele dia estava de plantão.
Mas, como tudo tem suas idas e vindas, hoje as coisas mudaram completamente. Não posso mais fazer a ronda da cozinha, das panelas e da geladeira. Problemas de saúde acabaram de vez com minha função de inspetora do lar. Melhor para a família e, para mim, aprendi que não sou de fato tão poderosa e imprescindível como supunha. Não consigo cozinhar, preciso de ajuda para lavar a cabeça e me locomovo pela casa numa cadeira de rodas para não agravar umas feridas que teimam em permanecer nos pés.
Que fazer então? Fácil. Geraldo, meu companheiro, amigo e amor de tantas vidas resolveu assumir mais funções além destas. Virou cozinheiro, faxineiro,
office-boy, trabalha no setor de compras, e me faz uma companhia tão constante e tão doce que às vezes o meu coração fica apertadinho porque sou capaz de perceber exatamente o que ele está sentindo.
Mas vamos por partes. Setor culinária. Vocês já imaginaram um homem que só sabe fritar lingüiça, fazer salada de feijão e ferver umas salsichas ser capaz de cozinhar para alguém que tem sérias restrições na lista de alimentos? Pois é. Depois de um mês de treino e de uma boa vontade sem limites estou me alimentando com refeições saudáveis e de muita qualidade. Frango de panela, picadinho com batata, purê de batata, molho de macarrão à bolonhesa, frango assado e, pasmem, geléia de maçã! Sei muito bem que cozinhar não é a atividade preferida do Geraldo mas como “o amor move o sol e as outras estrelas” aqui estou eu deslumbrada com esta nova revelação.
Pode ser até que eu tenha ficado doente para perceber quantas janelas luminosas esta doce criatura que é o meu marido é capaz de descerrar nesta linda jornada de nós dois e de todos os que partilham de nossa história.
P.S.
No próximo dia 30, Solange e a família, Valquíria e a família virão até Caraguá. Sabem o que Geraldo vai preparar pela primeira vez na sua vida, aos 73 anos de idade? Feijoada no nosso fogão a lenha.
Voltarei a dar notícias.
Caraguá, 26 de junho de 2005.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

AGORA UMA COMIDINHA PORQUE NÃO SE VIVE SÓ DE SAUDADE

KAFTA COM SOJA

INGREDIENTES

500 gramas de carne moída
1 xícara de chá de soja texturizada hidratada em água bem quente
1 pãozinho francês embebido em leite
1 ovo
1 cebola
3 dentes de alho
2 colheres de sopa de azeite
pimenta síria a gosto
hortelã ou cheiro verde
sal a gosto

MODO DE FAZER

Colocar no processador todos os ingredientes na seguinte ordem:
Cebola, alho, cheiro verde, ovo, pão, azeite soja, carne moída, pimenta e sal.
Untar uma assadeira com azeite, ajeitar a massa na assadeira no formato de kafta (bolo de carne), cobrir com papel alumínio, assar em fogo alto por mais ou menos 1 hora. Tirar o papel alumínio e deixar corar.
Fica uma delícia para comer com arroz e feijão ou, depois de frio, fazer sanduíche temperado com azeite e limão.
OPCIONAL:
Pode-se rechear com bastante cebola passada no azeite, bacon, lingüiça fatiada bem fina, queijo provolone, etc.
Deixemos esta opção para os mais jovens, sem problemas gástricos.
Mtc/05/06/2005

sábado, 15 de janeiro de 2011

bacalhau ao forno - Vó Tereza



INGREDIENTES

2 quilos de bacalhau
2       quilos de batata
1 cabeça de alho amassado
1 quilo de cebola
1 quilo de tomate maduro
1 caixa de  500gramas de molho de tomate pronto
1 pimentão vermelho
1 pimentão amarelo
1 pimentão verde
1 maço de cheiro verde
100 gramas de azeitonas verdes
100 gramas de azeitonas pretas
azeite bom
sal
molho de pimenta a gosto
opcional – ½ copo de vinho branco
5       ovos cozidos

MODO DE FAZER
Ponha o bacalhau de molho na geladeira por 36 horas. Troque a água 2 a 3 vezes por dia.
MOLHO
Coloque azeite numa panela grande. Se quiser economizar, pode misturar com óleo de boa qualidade – milho- girassol ou canola
Frite ligeiramente o alho e vá colocando aos poucos a cebola em rodelas só para murchar. Acrescente o pimentão cortado grosseiramente. Deixe amolecer um pouco. A seguir, acrescente o tomate cortado em pedaços, o cheiro verde, o molho de tomate, as azeitonas, o molho de pimenta, o sal e o vinho branco (opcional). Deixe engrossar em fogo baixo.
Eu costumo colocar neste molho as postas de bacalhau já demolhadas. Assim o molho fica mais saboroso e não se perde na água nada dos nutrientes do bacalhau. Ocorre um problema: o que fazer com as espinhas? Cá em casa, cada um tira as suas...Outra coisa: em Portugal não se tira a pele do bacalhau.
Felipe: para você não ficar muito estressado, sugiro que faça o molho de véspera, se for possível guardá-lo na geladeira.
Às vezes é necessário ir acrescentando azeite neste molho.
Com as batatas há duas opções:
Cozinhá-las em água, já cortadas em rodelas grossas;
Cozinhá-las no molho ou
Deixá-las cruas em rodelas finas para fazer as camadas.
MONTAGEM
Uma boa base de molho. Batata, molho, bacalhau em postas, molho, batata, tudo intercalado com azeite.
Esta maravilha vai para o forno coberta com papel alumínio durante mais ou menos 1 hora e meia. Cuidado para não secar. De vez em quando, faz-se um buraquinho para ir regando com o caldinho que se forma.
Enfeita-se com rodelas de ovos cozidos (que não vão ao forno para não ressecar) azeitonas verdes e pretas, cheiro verde. No Brasil este prato come-se com arroz, mas eu prefiro mesmo é com pão francês, na falta do italiano.

P.S.
Na Páscoa, como eu estava sem pique para fazer tudo isto, usei os ingredientes todos crus, e coloquei em camadas numa panela de barro. Ficou muito bom, ninguém reclamou e eu não me cansei. Vale a pena experimentar um dia.
Abraços e bom apetite.

BOLINHOS DE BACALHAU DA VÓ TEREZA

1 -ATENÇÃO:
POR FAVOR NUNCA USE FARINHA DE TRIGO PARA DAR LIGA; SUBSTITUA POR ALGUMAS COLHERES DE FARINHA DE ROSCA.
2 - O QUE DEIXA O BOLINHO ENCHARCADO É A ÁGUA QUE FICA NO BACALHAU, NAS BATATAS E NA CEBOLA.
VAMOS AOS INGREDIENTES

300 GRAMAS DE BACALHAU DEMOLHADO POR 2 DIAS
5OO GRAMAS DE BATATA SECA (ASTERIX OU BINGER)
2 CEBOLAS GRANDES
1 OVO
SAL, SE NECESSÁRIO
4 COLHERES DE SOPA DE FARINHA DE ROSCA PARA A MASSA
1 PRATO DE FARINHA DE ROSCA PARA EMPANAR
COLA DE MAISENA (ESCREVE-SE COM "S; COM "Z" É COISA DE AMERICANO -REFINAÇÕES DE MILHO BRAZIL 
MODO DE PREPARO
COZINHE O BACALHAU.TIRE AS ESPINHAS E DEIXE A PELE -SERVE PARA DAR LIGA E REM ÔMEGA TRÊS -
SEQUE BEM O BACALHAU COM UM PANO DE PRATO.
NA MESMA PAGUA COZINHE AS BATATAS. ESCORRA, PONHA A PANELA COM AS BATATAS SEM ÁGUA NO FOGO´PARA ACELERAR A EVAPORAÇÃO. SE NECESSÁRIO USE O VENTILADOR PARA TIRAR TODO O VAPOR. ESPREMA
NO PROCESSADOR, MOA O BACALHAU.
SEM LAVAR O PROCESSADOR, TRITURE AS CEBOLAS E ESPREME-AS NUM PANO DE PRATO ARÉ SAIR TODO LÍQUIDO QUE PODE SER GUARDADO PARA COLOCAR NO ARROZ.
MOSTURE BACALHAU, BATATA OVO E CEBOLA. pARA QUEM GOSTA, COLOCAR SALSINHA BEM PICADINHA. 1 PIMENTRA DEDO DE MOÇA: OPCIONAL.
ESTA MASSA VAI FICAR UMAS 4 HORAS NA GELADEIRA.
PARA EMPANAR:
UMA COLA RALINHA FEITA COM MEIO LITRO DE ÁGUA E UMA COLHER RASA DE MAISENA.LEVE AO FOGO E DEIXE ESFRIAR.
MODELE OS BOLINHOS, PASSE COM A MÃO UM POUCO DE COLA DE MAISENA E ENVOLVA ESTA DELÍCIA NA FARINHA DE ROSCA, SUPER FRESCA! NADA DE USAR AQUELA QUE FICOU GUARDADA POR MUITO TEMPO.
FRITE EM ÓLEO QUENTE - TESTE DO FÓSFORO - 4 DE CADA VEZ.
DÁ UM POUCO DE TRABALHO, MAS NUNCA MAIS VÃO ESQUECER DE VOCÊ. ESTA VAI SER A SUA MARCA REGISTRADA

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

ROUPINHAS DA BARBIE -1

Branquinho básico

PARA NÃO PERDER A SALSINHA OU A CEBOLINHA

CONSERVAÇÃO DE SALSINHA E CEBOLINHA

LAVE BEM A SALSINHA E A CEBOLINHA E SEPARE AS  AS DUAS.
COLOQUE NO LIQUIDIFICADOR ( SEPARADAS - AS DUAS )ACRECENTE UM POUCO DE ÁGUA GELADA, BATA BEM E GUARDE NO CONGELADOR EM FORMINHAS. USE QUANDO FOR PREPARAR ALGUM PRATO QUE NECESSITE DESSES TEMPEROS.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

MNHA PRIMAVERA, AMIGA E CONFIDENTE

JÁ FUI ASSIM...

PRIMEIRO ANIVERSÁRIO DO GABRIEL , FILHO DA VANESSA

PRIMEIRO ANIVERSÁRIO DO GABRIEL

22 DE MAIO DE 2004.

FESTA NAS ESTRELAS


Os convidados foram chegando. Aparentemente formaram ilhas. Pareciam distantes, mas  havia entre todos uma ponte mágica. Laços tênues, mansos, verdadeiros, constantes. Docemente  começou a formar-se uma ciranda de corações em volta de um olhar deslumbrado. Êxtase completo que só a inocência possibilita. Todos acabaram se envolvendo neste clima.
O tempo de cada um zerou porque havia uma nova era se iniciando.
Foram momentos mágicos aqueles ocorridos no dia  do teu primeiro aniversário de existência, meu querido Gabriel, meu fiel anjo mensageiro. Teus primeiros 365 dias neste  promissor planeta azul.
Valente menino, elegante anfitrião, presença marcante até o último instante da linda festa que teve o mais espetacular “gran finale”: para quê apagar uma velinha se era tão mais divertido roubar com a ponta do dedinho um pedaço de nuvem doce que cobria o delicioso bolo de aniversário...
O que nos encantou  não foi visível a olho nu. Havia algo que só o amor podia perceber.
O que nos encantava era a desenvoltura da bailarina que cruzava aquele lindo palco com a graça de uma menina e a desenvoltura da mulher-mãe.
O que nos encantou foram os momentos de emoção do pai, das avós, dos avôs, dos tios e tias esbanjando ternura e entusiasmo.
O que nos encantou, meu querido Gabriel, foi o momento em que, na brincadeira da cama elástica, com tantos primos pulando, foi ver você  ensaiando o grande feito que nos faz dignos de receber o título de humanos: ser capaz do equilíbrio perfeito, semelhante àquele que todos vamos experimentar na inevitável corda bamba da existência.
Depois de tantos feitos, depois de tanta alegria, o merecido soninho no colo da vó Ana. Quadro para não se esquecer jamais, arquivado para sempre no meu coração; “Ana e seu menino”, tela majestosa, obra natural de tantos anjos pintores.
Gabriel: Foi uma noite de tanta luz, de tanta revelação, percebida com toda a certeza por todos os corações que ali estavam.
No final, uma doce paz, foi cobrindo lentamente a noite de 22 de maio, do ano da graça de 2004.

PARA APROVEITAR SOBRAS DE CHURRASCO


TORTA DE ARROZ COM CARNE ASSADA
Ingredientes
3 xicaras de arroz cozido
3 ovos
1/2 litro leite
2 colheres sopa farinha
2 cebolas médias
1 caldo de legumes
50grs queijo parmesão ralado
sal
2 colheres de óleo
400grs de carne assada (as sobras do churrasco do meio dia)
150grs de queijo mussarela

Modo de Preparo
Bata bem os ovos inteiros com uma pitada de sal e misture ao
arroz já cozido. Despeje em um refratário de 30cmx23cm. Leve ao
forno médio préaquecido por 10 minutos. Bata no liquidificador o
leite, a farinha, 1/2 cebola. o caldo de legumes e o queijo
parmesão, leve ao fogo e mexa até engrossar. Fatie o restante da
cebola e leve ao fogo com o óleo, quando a cebola estiver dourada
coloque a carne já fatiada em lascas bem finas e deixe dar uma
refogada. No refratário já estará a base da torta de arroz,
coloque sobre a base a carne refogada com cebola, distribua o
molho branco sobre a carne e cubra com o queijo mussarela. Leve
ao forno para gratinar o queijo e pronto, só servir.
Essa é uma receita para reaproveitamento de sobras de uma
refeição.

                       

AMANHECER

Amordaçada.
Ódio.
Vontade de romper todos os diques.
Mil vezes digo não e vou por onde me levam.
Amordaçada.
Presa, feito fera.

Muito ao longe uma berceuse.
Bússola, talvez.

As mordaças se afrouxam.

Caminho no mais absoluto silêncio para o meu amanhecer

ROUPINHAS DA BARBIE -

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

PARA OS MEUS ALUNOS SURFISTAS E OUTROS




Pássaros estranhos no céu cortam o azul.
São águias?
São gaivotas?
São condores?
Peixes feito flechas se equilibram na ruga da onda.
Fincam garras invisíveis no tablado de um palco solitário.
E dançam.
Dançam sempre.
Contra o vento.
Contra a água.
Contra o medo.

Que pássaros são esses?
Que peixes são esses?

Às vezes invadem minha rua
E com uma batuta imperdoável
Devastam todas as sinfonias. 

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

ROUPINHAS DA BARBIE -

ESTA ROUPINHA EU FIZ PARA A SOFIA

ROUPINHAS DA BARBIE -

PRONTINHA PARA O BATENTE

ROUPINHAS DA BARBIE -

BUSTIÊ CANELADO

Altura – 2º0 corretinhas em canelado
Para dar largura no busto auentrar nos lados 1 ponto 2 vezes
Fazer 24 canelados
alça – 15 correntinhas
Para o cós – cordão duplo com 100 correntinhas

ROUPINHAS DE BARBIE - vestido longo -receita

VESTIDO LONGO
 Fazer bustiê como está em PELERINE
1 – pegar os pontos do bustiê e trabalhar em pas
3 fazer *2pas – 2 corr.* repetir
4 – nos dois pas fazer 1 leque de *2 corr. e dois pas* repetir
5 – nos pas seguintes 3 pas – repetir
6 – em cada volta aumentar um pas
(assim vai aumenrtando a largura e o comprimento. Fica bem rodado
7 – trabalhar até atingir um dedo acima do pé da barbie
8 – arrematar  com leque de * -5 pas- 1 corr. – 1 picô em cada pas*
Fica lindinho!!

domingo, 9 de janeiro de 2011

ROUPINHS DE BARBIE - vestido verde longo para a Fê

GERALDO E EU - FRITANDO BOLINHOS DE BACALHAU

Geraldo e eu fazendo bolinhos de bacalhau num destes últimos natais

ROUPINHAS DE BARBIE - vestidinho branco longo

A Milena  caprichou nesta foto, não acham?

RECORDAÇÕES

RECORDAÇÕES




(Sala de aula. Colônia dos Pescadores. Agosto de 87.
Técnica de produção do texto poético; trabalhar a carga poética dos substantivo concreto. Sugestão da professora Gina, irmã da Maria Assunção Grinet, professora também e que professora!)



Eram doces as tardes mornas da infância. Meus olhos viam gotas de prata no botão vermelho.
A gaivota que cortava o azul era minha ave cósmica.
A noite jogava em cima de mim um manto de sonhos.
E tudo era grande e livre e belo.

Depois o mundo secou.
Meu velho jardim sem roseiras.

Minha alma hoje é um campo de pombas mortas.
Agosto-1987








UMA EXPLICAÇÃO

UMA EXPLICAÇÃO








Parte destes fragmentos foram escritos quando os alunos da E.E.S.P.G. “Colônia dos Pescadores”, em Caraguatatuba, se debruçavam sobre uma folha em branco na tentativa de fotografar, através da palavra, a emoção, a idéia, enfim, alguma coisa que eles achavam importante registrar.

Geralmente, nesses instantes, havia uma música de fundo. Chopin, Mozart, Bach chegavam de mansinho e instalavam-se ali. Aos poucos iam dominando a sala. Era irresistível. Não dava para ficar plantada na mesa. Pegava as minhas coisas e ia para o fundo da sala. Deixava-me embalar também e lavava a alma. Do meu jeito. Sem pretensões literárias, estéticas, estilísticas ou outras que fossem. Puro prazer. Desejo incontido de entrar naquela doce ciranda. Foi sempre bom..

ROUPINHAS DE BARBIE.

ROUPINHAS DA BARBIE -

ESTAS FORAM AS PRIMEIRAS ROUPINHAS DE BARBIE QUE EU FIZ.

SALVAÇÃO

SALVAÇÃO
SURSUNM CORDA! (erguei os corações ao alto)